No ano em que se celebra o centenário de nascimento do romancista americano J. D. Salinger (1919-2010), a Academia Mineira de Letras realiza palestra especial sobre o escritor: “Dois mundos de Salinger”. Quem vai aprofundar o relato sobre a vida e obra do autor de “O apanhador no campo de centeio” é o jornalista João Paulo Cunha, no dia 28 de novembro, às 19h30.

O evento acontece no âmbito do Plano Anual de Manutenção AML, realizado mediante a Lei Federal de Incentivo à Cultura, com patrocínio do Instituto Unimed-BH, por meio do incentivo fiscal de mais de cinco mil médicos cooperados e colaboradores, e copatrocínio da CEMIG.

O palestrante explica que Salinger era admirado pelo público e contestado pela crítica, considerado um fenômeno literário que ainda hoje divide opiniões. “O centenário de nascimento é uma oportunidade para avaliar o que ficou datado em sua literatura e o que ainda tem a dizer aos leitores do nosso tempo”, acrescenta.

Depois de enorme sucesso de público, o escritor retirou-se para uma fazenda e, depois de 1965, não publicou mais livros ou contos em revistas literárias. Deixou uma obra pequena (apenas 4 livros: um romance, um livro de contos e dois volumes de novelas), não apareceu mais em público ou deu entrevistas, além de tentar impedir qualquer projeto de biografia.

 

Sobre a palestrante:

João Paulo Cunha é jornalista, trabalhou no jornal Estado de Minas, rádio Inconfidência e Rede Minas. Foi presidente do BDMG Cultural e professor da PUC Minas e da Escola de Saúde Pública. Publicou os livros Elomar, cantador do rio Gavião, Em busca do tempo presente e Penso, logo duvido. É colunista do jornal Brasil de Fato.

 

SERVIÇO:

Palestra “Dois mundos de Salinger”, com João Paulo Cunha

Data: 28 de novembro

Horário: 19h30

Local: Academia Mineira de Letras (rua da Bahia, 1.466, Lourdes – BH/MG).

Entrada gratuita

 

Instituto Unimed-BH

Associação sem fins lucrativos, o Instituto Unimed-BH, desde 2003, desenvolve projetos visando ampliar o acesso à cultura, estimular o bem-estar e a qualidade de vida das pessoas, valorizar espaços públicos e o meio ambiente. Ao longo de sua história, o Instituto destinou R$94 milhões ao setor cultural, por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura e da Lei Federal de Incentivo à Cultura, viabilizado pelo patrocínio de mais de cinco mil médicos cooperados e colaboradores. No último ano mais de 1,4 milhão de pessoas foram alcançadas por meio de projetos de cinco linhas de atuação: Comunidade, Voluntariado, Meio Ambiente, Adoção de Espaços Públicos e Cultura. Saiba mais em www.institutounimedbh.com.br.