Carlos Bracher

Data de nascimento: 19/12/1940 Filiação: Waldemar Bracher e Hermengarda Bracher Carlos Bracher nasceu na cidade de Juiz de Fora, numa família voltada para as artes plásticas e a música. Em 1967 obteve o “Prêmio de Viagem ao Estrangeird’, do Salão Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro, através do qual permaneceu por dois anos […]

Data de nascimento: 19/12/1940

Filiação: Waldemar Bracher e Hermengarda Bracher

Carlos Bracher nasceu na cidade de Juiz de Fora, numa família voltada para as artes plásticas e a música. Em 1967 obteve o “Prêmio de Viagem ao Estrangeird’, do Salão Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro, através do qual permaneceu por dois anos na Europa, em estudos e viagens, residindo principalmente em Paris.

A partir de 1970 vem expondo nos principais museus e galerias do país, e por sua participação intensa, em 1980 lhe foi conferido o “Prêmio Hilton de Pintura’, da Funarte, como um dos dez artistas que mais se destacaram no Brasil, na década de 70, ao lado, entre outros, de Siron Franco, João Câmara, Tomie Ohtake, e Cláudio Tozzi.

No exterior, fez exposições individuais em Roma, Milão, Madri, Moscou, Bruxelas, Bruges, Frankfurt, Ousseldorf, Praga, Estocolmo, Luxemburgo, Berna, Haia, Lisboa, Miami, Assunção e Santiago do Chile.

Com o título de “Pintura Sempre” e curadoria de Olívio Tavares de Araújo, em 1989 foi realizada uma retrospectiva de sua obra no MASP de São Paulo, Museu Nacional de Belas Artes do Rio, Palácio das Artes de Belo Horizonte, Teatro Nacional de Brasília e Museu de Arte Contemporânea de Curitiba.

Em 1990 pintou longa série de 100 quadros, intitulada “Homenagem a Van Gogh”, que foi exposta no Museu de Arte da Pampulha de Belo Horizonte, Galeria Sadalla de São Paulo, Simões de Assis de Curitiba e Galerias Bonino e D’Bieler do Rio. Posteriormente foi exibida em Rotterdam, Paris, Auvers-sur-Oise, Londres, Pequim, Tóquio e Bogotá.

Praticamente todos os críticos nacionais escreveram sobre Bracher. Foram editados nove livros sobre sua obra entre eles: “Bracher” (Métron); “Bracher: Homenagem a Van Gogh”(Empresa das Artes); “Bracher: do Ouro ao Aço” (Salamandra); “Carlos Bracher: da Mineração da Alma” (EDUSP); “Bracher Brasília” (Rona); “Bracher” (Nicolai, de Berlim) e “Tributo a Aleijadinhdo” (Legraphar). Participa de dezenove outros livros de arte. Existem dezenas de vídeos e documentários sobre sua vida e seu trabalho.

Tem obras no MASP de São Paulo, MAM do Rio, MAM de São Paulo, Museu Nacional de Belas Artes do Rio, Museu Vaticano de Roma e nas coleções Gilberto Chateaubriand, Roberto Marinho, Banco Bozzano Simonsen, Gianni Agnelli (FIAT, de Turim) e Henry Kissinger.

É casado com a artista Fani Bracher e têm duas filhas: Blima e Larissa. Residem há 44 anos em Ouro Preto/MG.

 

Cadeira 32

Patrono
Marquês de Sapucaí (1793–1875)
Fundador
Mário Lima (1886–1936)
1º Sucessor
Heli Menegale (1903–1993)
2º Sucessor
Almir de Oliveira (1916–2015)
3º Sucessor
Carlos Bracher (1940)