Afonso Henriques de Guimaraens Neto

Afonso Henriques de Guimaraens Neto, que se assina literariamente Afonso Henriques ; Neto, nasceu em Belo Horizonte, Minas Gerais, em 1944. Morou em Brasília entre 1961 e 1971, onde se formou em direito pela primeira turma da Universidade de Brasília. Mudou- se para o Rio de Janeiro em 1972 e é professor associado do Instituto […]

Afonso Henriques de Guimaraens Neto, que se assina literariamente Afonso Henriques ; Neto, nasceu em Belo Horizonte, Minas Gerais, em 1944. Morou em Brasília entre 1961 e 1971, onde se formou em direito pela primeira turma da Universidade de Brasília. Mudou- se para o Rio de Janeiro em 1972 e é professor associado do Instituto de Arte e Comunicação Social da Universidade Federal Fluminense desde 1976. Obteve o título de Doutor em Comunicação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1997

Livros de poesia publicados

O misterioso ladrão de Tenerife (co-autoria com Eudoro Augusto), Goiânia: Oriente, 1972; 2a edição pela editora Sette Letras, Rio de Janeiro, em 1997, comemorando os 25 anos de lançamento; Restos & estrelas & fraturas, edição independente, Rio de Janeiro, 1975 (a editora Sette Letras, Rio de Janeiro, reeditou o livro em 2004); Ossos do paraíso(edição independente, Rio-de Janeiro, 1981); Tudo nenhum (São Paulo: Massao Ohno Editor, 1985); Avenida Eros (São Paulo: Massao Ohno Editor, 1992; Piano mudo (São Paulo: Massao Ohno Editor, 1992); Abismo com violinos (São Paulo: Massao 0000 Editor, 1995); Eles devem ter visto o caos (Rio de Janeiro: Sette Letras, 1998); Ser infinitas.palavras (Rio de Janeiro: Azougue Editorial, 2001); 50 poemas escolhidos pelo autor (Rio de Janeiro: Edições Galo Branco, 2003); Cidade vertigem (Rio de Janeiro: Azougue Editorial, 2005). Em 2009 publicou pela Azougue Editorial o livro de traduções de poesia Fogo alto (poemas de Catulo, Villon, Blake, Rimbaudr-Huidobro-Eorca e-Ginsberg).
Organizou para a Editora Global, de São Paulo, os seguintes livros: Melhores contos de João Alphonsus (2001), Melhores poemas de Alphonsusde Guimaraens Filho (2008) e Roteiro da poesia brasileira – anos 70 (2009).

Participou de diversas antologias, entre elas 26 poetas hoje (org. Heloísa Buarque de Hollanda), Rio de Janeiro: Editorial Labor do Brasil, 1976 (reeditada pela Editora Aeroplano, Rio de Janeiro, em 1998); 41 poetas do Rio (org. Moacyr Félix, Rio de Janeiro: Funarte, 1998); Correspondência celeste – Nueva poesia brasilefía (1960-2000), ed. Adolfo Montejo, Madrid: Árdora Ediciones, 2001; Azougue 10 anos, org. Sergio Cohn, Rio de Janeiro: Azougue Editorial, 2004; e Antologia de poesia brasilera contemporània, org. Rona1d Polito, Barcelona: Edicions de 1984, 2006.

Cadeira 27

Patrono
Corrêa de Azevedo (1856–1904)
Fundador
José Paixão (1868–1949)
1º Sucessor
Augusto de Lima Junior (1889–1970)
2º Sucessor
Cardeal Vasconcelos Motta (1890–1982)
3º Sucessor
Dom Oscar de Oliveira (1912–1997)
4º Sucessor
Pe. Paschoal Rangel (1922–2010)
5º Sucessor
Afonso Henriques de Guimaraens Neto (1944)